Quinta-feira, 26 de Agosto de 2004

A vida... por Amor...

Ontem vi pela segunda vez o último filme da triologia O Senhor dos anéis - O regresso do Rei - e é impressionante a forma como Tolkien consegue, mesmo entre tanto mal, evocar os mais nobres valores e sentimentos.


Muito haveria para dizer, sobre todos os personagens, mas deixem-me falar-vos do que, desde sempre, mais me interpelou: Samwise Gamgee. O inseparável companheiro de viagem de Frodo. Um inestimável exemplo de amizade, lealdade e compromisso.


image3.jpg


Se nos espanta a escolha do pequeno hobbit, Frodo, para levar o anel, quando seria de esperar que o escolhido fosse um dos destemidos e experimentados guerreiros ou feiticeiros que compunham a Irmandade, menor não é o espanto quando Gandalf para o acompanhar, escolhe Samwise. Não é, portanto, a força física, nem são as características que usualmente valorizamos as que determinam esta escolha. Só o que não se deixa corromper pelo anel pode levá-lo. Só alguém de coração puro. E só alguém de coração puro para o acompanhar. Isto é bonito. O anel, portador de um grande poder para realizar o mal, capaz de corromper qualquer um, torna-se inofensivo nas mãos de alguém que aceita dar a sua vida para servir os outros. Porque é disso que se trata. Aceitar uma tarefa que, à partida, pode implicar a morte, em prol de um bem comum.


Samwise aceita a mesma tarefa. Com uma nobreza, humildade e entrega únicas. Ele não ambiciona para si o papel de herói. Anula-se em favor de Frodo. Aceita a doação da sua vida por algo que, à partida, nem compreende muito bem. E está determinado a ir até ao fim. É impossível esquecer a cena do primeiro episódio em que Frodo embarca sozinho numa canoa, determinado a poupar Sam deixando-o para trás, e ele entra na água arriscando afogar-se para chegar até ao amigo. Ele não quer ser poupado. Quer acompanhar o amigo e honrar o seu compromisso até ao fim.


Mesmo quando no último episódio, por causa das intrigas de Gollum, Frodo o manda embora, Samwise não o abandona. Humilhado, mesmo magoado pela desconfiança de Frodo, Sam vence o orgulho e volta para trás ao encontro do amigo que sabe em perigo. E quando na encosta da montanha, já próximo do final da missão, Frodo desfalece, é Sam que o carrega nos seus ombros. Sam sabe que a sua missão não é tomar o lugar do amigo. Sabe que não lhe cabe a si levar o anel. A sua missão é ajudar Frodo a chegar ao final do caminho. E fá-lo.


À partida, vermos que os escolhidos são os menos destemidos e fortes, de entre as várias possibilidades, quando comparados com os inimigos que terão de enfrentar parece-nos loucura. Parece loucura que Frodo aceite a sua missão. Parece loucura ainda maior que Samwise aceite acompanhá-lo e que não aproveite as oportunidades que o amigo lhe dá para salvar a sua vida. É loucura uma amizade assim.


Mas este é o projecto de Amor em que estes dois hobbits embarcam. Arde-lhes no coração o desejo de cumprirem esta tarefa. E, juntos, cumprem-na.


Talvez seja verdade, como se lê algures na Escritura, que Deus escolhe o louco para confundir o sábio. E, pelas lentes dos nossos óculos, quase todos os projectos de Amor, parecem ser projectos de loucos.


Porque temos a vida como coisa que é muito nossa...   


: )  Hugo

</font>
publicado por hhuuggoo às 11:59
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Cludia a 26 de Agosto de 2004 às 18:23
É isso mesmo Hugo. Mas nem sempre (quase nunca, cada vez mais quase nunca) estamos atentos aos sinais ou disponíveis para executar tarefas... Raramente damos provas de amizade e poucas vezes conseguimos cumprir a nossa 'tarefa'... E a amizade (tal como o amor - será que se podem separar?) é um dos maiores frutos que podemos colher na terra... Apesar das nossas diferenças (e, sobretudo, por isso) hem haja por esta!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30


.posts recentes

. Vida, aventura ousada...

. Um pouco de céu

. O segredo...

. Santo Natal

. A marca...

. A árvore da vida

. ...chegar ao mar!

. Para ser grande, sê intei...

. Vai

. Paixão de Cristo

.arquivos

. Junho 2006

. Abril 2006

. Dezembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds